(41) 9911-0990
rafa.inda@hotmail.com
Atendimento Particular e Amil

sep

Fatores que agravam um comportamento destrutivo

Fatores que agravam um comportamento destrutivo Sobre comportamento destrutivo Existem alguns comportamentos que causam prejuízo à vida. São atos que ,por vezes, a pessoa tem consciência de suas consequências desastrosas, mas mesmo assim dá continuidade, num ciclo que não poder impedir. Em geral, indivíduos com comportamentos destrutivos também tendem para a desestabilização emocional. É muito importante compreender por que se age de determinadas maneiras: algumas pessoas parecem viver uma vida normal e saudável mas, sob essa aparência, podem desenvolver tendências a destabilização psíquica. Se um indivíduo tem padrões auto-destrutivos no seu viver, parece ser importante procurar a ajuda de um profissional. Assim, fazer coisas contra si mesmos, destruir-se sem saber o porquê e viver carreg...

Continue

As Patologias Narcísicas nos transtornos alimentares: Anorexia e Bulimia

As Patologias Narcísicas nos transtornos alimentares: Anorexia e Bulimia Anorexia e Bulimia Muitos foram os autores psicanalíticos que se dedicaram ao estudo da Anorexia e Bulimia a fim de compreendê-las e melhor defini-las, embora suas conceituações não pertençam ao campo psicanalítico. Se a anorexia nervosa e bulimia não são conceitos psicanalíticos, o que a psicanálise pode dizer sobre elas? Transtornos alimentares se tornaram o sintoma “da moda” na época contemporânea. Devido ao grande número de mulheres que apresentam esta patologia, a anorexia e bulimia encontram um “espaço” na sociedade sendo encaradas não mais como doenças, mas como um comportamento que reflete a cultura atual, um estilo de vida, onde estar belo e magro é a condição mais importante. De acordo com Ferreira (2003), a...

Continue

O Mal das Drogas que vem com Bula

O Mal das Drogas que vem com Bula Não é de hoje que o uso de substâncias psicoativas é feita pelo homem, que ao decorrer dos anos, se deparou com uma diversidade de medicamentos psicotrópicos cada vez mais populares na vida cotidiana. A medicalização social, como podemos assim chamar, expandiu-se rapidamente na humanidade, junto com a grande promessa de alterar os sentidos e tratar precisamente de anormalidades psíquicas do ser humano. A ilusão atinge níveis estratosféricos: o mal das drogas que vem com bula, mostra-se evidente quando o paciente não consegue atingir a idéia de “livrar-se” de seu sofrimento (mesmo depois de várias doses) e a amargura segue lhe visitando todos os dias. Vivemos em uma época em que o sentir ganha proporções que beiram o insustentável. Diante do sofrimento e da...

Continue

Educação e psicologia

Educação e psicologia   Com o conhecimento que o ser humano adquiriu sobre a origem e processo de evolução do homem, surge a preocupação a despeito das tantas transformações que continuamente passamos no interminável processo de civilização. O mundo transita sobre a pós-modernidade e caminha para um futuro cada vez mais avançado. Cercada de uma grande instabilidade, se situa a geração do amanhã: as crianças deste século. A princípio uma ação que define o amanhã e que acompanha de certa forma o crescimento das crianças e jovens, é a educação dentro do âmbito escolar. Mas o que a psicologia pode contribuir na temática da educação? Qual a contribuição dessa convergência de fatores para a saudabilidade educacional da geração futura? Segundo Jane Haddad, psicóloga e psicanalista, a maioria...

Continue

Quando comprar em excesso vira sintoma

Quando comprar em excesso vira sintoma Diante de um mercado forte e diversificado, a sociedade contemporânea é continuamente bombardeada por sedutoras peças publicitárias, que prometem bem-estar, status, conforto, projeção imediata e ilusão de segurança. A lógica do “consumo, logo existo”, segundo a qual o bem-estar é conquistado pela aquisição de produtos. Em casos extremos, o descontrole por compras pode se tornar um sintoma. A felicidade consiste na satisfação casual de grandes necessidades, possível sob uma forma transitória e episódica, que não exclui da vida do sujeito adversidades, pelo contrário, reserva-lhe uma miséria comum e cotidiana, característica da condição humana que nada tem a ver com um propósito divino. A pessoa refém do impulso de gastar sofre e experimenta forte ansie...

Continue

Ansiedade, o mal do século

Ansiedade, o mal do século A Ansiedade e seus efeitos no indivíduo Considerado um mal do século, a ansiedade permeia a vida de muitas pessoas que tem suas agendas cheias, compromissos inacabáveis, vida profissional conturbada, família e filhos para administrar. Nosso mundo acelerado pode acarretar em um esgotamento físico e emocional. A pressão de novos tempos e novos hábitos de vida, tem feito as pessoas cada vez mais ansiosas e estressadas com suas tarefas e rotinas. Um agravante do quadro de ansiedade, é que este sentimento vem sendo observado em pessoas cada vez mais jovens. Em 1980, entre 2% e 4% da população dos Estados Unidos apresentava algum sintoma considerado pela psiquiatria como transtorno de ansiedade. Mais de 20 anos depois, em 2005, uma em cada cinco pessoas no país –...

Continue

Como ser ‘multitask’ tem afetado a nova geração

Como ser ‘multitask’ tem afetado a nova geração   Vira e mexe algum texto se torna viral nas redes sociais falando sobre a geração Y. Na maioria deles, o conteúdo é sempre uma enxurrada de críticas. Como supostamente a geração melhor capacitada e mais criativa que já houve pode estar dando tão errado? O que está acontecendo com estes jovens? “São muitíssimo competentes, mas falta atitude”, é o que mais ouvimos sobre esta geração. Pela primeira vez na história, cinco gerações dividem – e disputam – o mesmo ambiente de trabalho. Neste cenário, estes jovens ocupam o lugar dos profissionais mais novos, e também, os mais inovadores e bem treinados. Os veteranos se sentem ameaçados por esta alta concorrência tornando-se grandes críticos, e, nem sempre, aliados e companheiros de...

Continue

O Casamento e a relação matrimonial

O individual e o conjugal no processo de identificação de si-mesmo é analisado por Kaufman (1988) que defende a tese de que o individual não se manifesta nunca no “estado puro”. Nas histórias de casal, é possível perceber que o grau de dissimulação individual no holismo conjugal é muito variável nos diferentes aspectos da vida cotidiana. A média resultante da soma destas micro-diferenças que estão em movimento permanente daria o grau de fusão de um casal, num dado momento. Lemaire (1988), ao discutir a questão da conjugalidade, defende a tese de que não existe sujeito totalmente constituído e que a conjugalidade se constrói em torno das zonas mais mal definidas do eu de cada cônjuge. Assim, no casal, os indivíduos misturam suas fronteiras e, muitas vezes, a terapia é o meio pri...

Continue

A dependência da tecnologia pode afetar as habilidades sociais

Basta olhar para o lado para ver várias pessoas acessando a internet pelo smartphone. A necessidade de manter-nos conectados é tamanha que não ficamos algumas horas sequer sem olhar o WhatsApp, postar uma foto no Instagram e curtir um comentário no Facebook. Gastamos menos tempo desenvolvendo habilidades sociais do que visualizando a tela touchscreen. Quando falamos em habilidades sociais, seguimos como referência o conceito de Vicente Caballo em “Manual de Avaliação e Treinamento das Habilidades Sociais”. O autor define o termo como o conjunto de comportamentos adequados a um contexto específico como expressar sentimentos, atitudes, desejos, opiniões e respeito. Nossas relações são determinadas por essas habilidades, que nos permitem iniciar e manter interações sociais saudáveis. Pessoas...

Continue

Mal de Alzheimer e a perda do “eu”

Aos poucos, a pessoa perde a noção do tempo, não reconhece aquele sobrinho querido e nem mesmo a própria imagem no espelho. O mal de Alzheimer começa a dar sinais e o sujeito passa a conviver com um estranho tendo sensação de desamparo. A memória se perde, as palavras escapam, a comunicação se embaralha. O acompanhamento dessa demência com a psicoterapia, principalmente no início da doença, oferece novas possibilidades de tratamento, pois é nessa fase que se pode interferir no processo de esquecimento. O profissional é parte fundamental para resgatar as memórias, visto sua capacidade de estudo dos mecanismos inconscientes que fazem parte da composição do ser humano. Existem alterações subjetivas no desenvolvimento do mal de Alzheimer. As funções da memória como a percepção, a atenção, o pe...

Continue

sep-footer

Padre Anchieta, 1846, sala 506 – 5ª andar | Edificio Biocentro
Curitiba - PR | (41) 9911-0990 | rafa.inda@hotmail.com | Atendimento Particular e Amil

assinatura-explay